Não perca tempo. Agende já sua consulta ou exame.

Papanicolau: entenda tudo sobre esse exame preventivo

por

O teste de papanicolau é um exame ginecológico de citologia cervical, ou seja, com o objetivo de estudar a estrutura das células. Entre suas principais funções está a identificação do câncer de colo de útero.

O papanicolau é um exame preventivo capaz de diagnosticar doenças como o câncer de colo de útero. Confira como ele é feito e qual sua importância (Foto: Reprodução)

O papanicolau é um dos exames mais importantes quando se trata da saúde feminina, mas muitas mulheres ainda podem ter dúvidas sobre como ele funciona.

Com o teste laboratorial, é possível identificar doenças graves, como o câncer de colo de útero, e procurar tratamentos o quanto antes.

Além disso, trata-se de um exame rápido, indolor e que garante a detecção de inúmeras disfunções silenciosas no canal feminino.

Por isso, preparamos um guia especial sobre o papanicolau, o que é, como é feito e porque ele é tão importante. Acompanhe!

O que é o papanicolau?

O teste de papanicolau é um exame ginecológico de citologia cervical, ou seja, com o objetivo de estudar a estrutura das células. Entre suas principais funções está a identificação do câncer de colo de útero.

O objetivo do exame é colher uma pequena amostra do colo uterino, para envio até um laboratório especializado, que realiza as pesquisas.

Dessa forma, é possível diagnosticar precocemente uma série de disfunções, inclusive doenças sexualmente transmissíveis, como o HPV, o câncer de útero e infecções.

Ainda, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o indicado é que mais de 80% da população feminina faça o exame dentro da frequência esperada. Uma vez que o teste é feito adequadamente, é possível aumentar as chances de tratamento e cura definitiva em 90%.

Por isso, é essencial procurar um médico especialista e requisitar a realização do papanicolau.

História do exame

O teste leva esse nome em homenagem ao seu criador, Geórgios Papanicolau, um médico grego que descobriu a possibilidade de analisar as células uterinas para diagnosticar cânceres.

Inicialmente, a comunidade médica da época desconsiderou as pesquisas do biólogo, afirmando que não era necessário estudar as células para identificar doenças.

No entanto, Papanicolau investiu na técnica com voluntárias de um centro ginecológico, e descobriu doenças malignas ainda em fase inicial, que a biópsia não identificaria.

A partir desse momento, seu teste passou a ser feito em todo o mundo, salvando milhões de mulheres ao detectar o câncer de útero ainda nos primeiros estágios.

Por conta de sua contribuição, o exame leva seu nome, e até os dias de hoje continua sendo uma das avaliações mais importantes para mulheres.

Após da coleta das células uterinas, o material é enviado para análise em laboratório, para identificar eventuais disfunções (Foto: Reprodução)

Como o papanicolau é feito?

O papanicolau é um exame simples, rápido e indolor, podendo ser feito pelo próprio médico especialista durante uma consulta.

A princípio, a mulher deve se deitar em posição ginecológica, com as pernas elevadas na maca e apoiadas pelo suporte.

Então, o ginecologista utiliza o aparelho apropriado para poder realizar a coleta com a espátula, manuseando um aparato que lembra um bico de papagaio.

É necessário extrair algumas células da parede vaginal e do colo do útero. Algumas mulheres podem experimentar um certo desconforto neste momento.

No entanto, a coleta é rápida e, em seguida, o material é enviado para laboratório, responsável pela análise. Em poucos dias, o resultado já retorna para o médico.

De forma geral, a conclusão do exame leva apenas alguns minutos, mas pode identificar inúmeras doenças com apenas pequenas amostras.

Orientações para realização do exame

Médicos recomendam que a paciente não tenha relações sexuais 72 horas antes do exame, além de não utilizar itens como:

  • duchas higiênicas;
  • sabonetes íntimos;
  • lubrificantes;
  • cremes depilatórios.

Além disso, indica-se o papanicolau apenas para mulheres que já iniciaram a vida sexual. No entanto, não existem outras contra-indicações.

No caso de grávidas, é aconselhável aguardar até o quarto mês de gestação, e seguir conselhos médicos antes e após o parto para realizar o teste.

Com qual frequência o papanicolau deve ser feito?

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a detecção precoce do câncer de colo de útero depende de exames periódicos.

Por esse motivo, a frequência indicada no Brasil é a realização do teste a cada seis meses, no primeiro ano.

Se nenhum resultado alarmante for identificado e a saúde do útero for confirmada, a mulher pode realizar o exame a cada três anos. Em caso de uma nova identificação, é recomendável retornar para o período inicial.

Dessa forma, existe a possibilidade de identificar as disfunções ainda em seu estágio inicial, permitindo um tratamento adequado e com maiores chances de resultados positivos.

Além disso, o exame deve ser requisitado a qualquer momento quando a mulher identificar sintomas anormais, como coceira, odores ou incômodos, podendo ser infecção ou alguma doença sexualmente transmissível, como HPV.

Qual sua importância?

O papanicolau é o terceiro exame mais comum entre mulheres jovens e adultas no Brasil.

Sua principal importância é realizar o diagnóstico precoce do câncer de colo de útero, que, ao ser identificado nos estágios iniciais, pode receber um tratamento mais bem-sucedido.

No entanto, o teste também é responsável por detectar outras disfunções, que podem passar despercebidas em outras biópsias.

Por exemplo, infecções e doenças sexualmente transmissíveis, como:

  • HPV;
  • Clamídia;
  • Sífilis;
  • Candidíase;
  • Gonorreia.

Além de ser fundamental para identificar nódulos e cistos, mesmo que benignos.

Realizar o papanicolau periodicamente garante que a mulher assegure sua saúde, e possa diagnosticar possíveis doenças o quanto antes.

Trata-se de um exame preventivo, indicado para mulheres jovens e adultas, especialmente entre a faixa etária de 20 a 59 anos.

Por que fazer um papanicolau?

Fazer exames preventivos regularmente é uma das formas mais eficientes de cuidar da sua saúde e detectar problemas o quanto antes.

Assim como a mamografia, o papanicolau pode diagnosticar precocemente um dos cânceres mais agressivos, de colo de útero.

Por isso, é fundamental realizar o teste dentro do período indicado, ou sempre que existir a necessidade.

E, mesmo que não realize o papanicolau, é importante consultar seu ginecologista e fazer outros testes de rotina, capazes de garantir ainda mais seu bem-estar.

O papanicolau é um exame rápido, indolor e de grande importância para a mulher. Assim, se ainda não realizou, procure seu médico e solicite esse teste preventivo o quanto antes.




Voltar ao topo WhatsApp