Não perca tempo. Agende já sua consulta ou exame.

De olho na pressão: entenda mais sobre as causas da pressão alta

por

As consequências e as causas da pressão alta compõe o quadro de uma das doenças crônicas mais comuns no Brasil, e no mundo.

Conheça as principais causas da pressão alta e como prevenir a doença.

As consequências e as causas da pressão alta compõe o quadro de uma das doenças crônicas mais comuns no Brasil, e no mundo. Pode parecer um problema cotidiano, mas, se não tratada devidamente, a pressão alta pode ser responsável por uma série de outras doenças.

Além disso, não afeta somente o coração, mas todos os órgãos interligados no corpo humano. Por isso, é importante conhecer as causas da pressão alta, para preveni-la corretamente, e também como conviver com a doença e suas consequências.

Continue com a gente para ficar de olho na pressão do jeito certo!

O que é a pressão alta?

A hipertensão arterial, conhecida popularmente como pressão alta, é o aumento considerável e incomum da pressão sanguínea.

O sangue bombeado pelo coração é levado a todas as partes do corpo, de acordo com o necessário. Esse sangue é transportado pelas artérias, exercendo força nas paredes dos vasos que as compõe. Quando os vasos começam a oferecer resistência, é quando a pressão aumenta.

Assim, o coração começa a precisar de mais força para bombear o sangue, o que exige mais esforço, o corpo se cansa mais e, consequentemente, apresenta mais complicações. A pressão arterial é medida através de milímetros por mercúrio (mmHg). O ideal para um jovem adulto é que esse valor fique em 120/80mmHg, ou o famoso 12 por 8.

Enquanto isso, a pressão baixa, ou hipotensão arterial, não é considerada, propriamente, uma doença. Ao contrário da hipertensão, a hipotensão acontece em caso de picos de bombeamento de sangue, quando o coração faz muita força, e relaxa abruptamente, ocorrendo em episódios. Por outro lado, a hipertensão, se não tratada, pode ser recorrente.

Principais causas da pressão alta

Agora, conhecer as causas da pressão alta é essencial para saber como prevenir a doença, e, se necessário, como controlá-la.

Uma das principais causas, talvez a mais comum, é a hereditariedade. Cerca de 90% dos casos de hipertensão arterial registrados são recorrentes de casos familiares. No entanto, também existem outras causas provenientes do estilo de vida do paciente, que influencia, e muito, na doença.

Inicialmente, o primeiro fator associado à pressão alta é a obesidade.

A falta de controle da alimentação e o sedentarismo são uma combinação recorrente em hipertensos, e o sobrepeso se torna precursor da pressão alta. Quando há a obesidade, o peso excedente causa a alteração dos vasos sanguíneos, que, mais estreitos, exigem mais força do coração, o que leva às doenças proporcionadas por essa condição.

Outra causa da pressão alta é um nível elevado de colesterol. Pode estar vinculado, ou não, a obesidade.

Colesterol alto proporciona acúmulo de gordura nas artérias, principalmente do coração, o que causa, inevitavelmente, a hipertensão. Além disso, grande consumo de sol, hábitos de tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas e estressa são algumas das principais causas da pressão alta.

Esses fatores, somados a um histórico familiar que facilite o surgimento da doença, fazem com que a hipertensão se manifesta, e, com ela, outros problemas de saúde.

Como monitorar

Apesar de a pressão alta ser uma doença silenciosa, existem alguns sintomas a serem monitorados, que podem indicar níveis altos da pressão sanguínea.

Inicialmente, grande parte dos pacientes relatam dor de cabeça e dor na nuca. É preciso atenção, pois esses sintomas podem, facilmente, serem confundidos com uma enxaqueca recorrente, ou mesmo uma dor de cabeça cotidiana.

Ainda, falta de ar e tontura também são efeitos que aparecem com a alteração arterial, seja alta ou baixa da pressão. Dores no peito, visão embaçada e zumbidos também podem ser identificados.

Caso alguma das causas da pressão alta sejam recorrentes, esses sintomas podem indicar hipertensão, e a necessidade de consultar um especialista, como um médico cardiologista.

Cuidados e consequências

Para prevenir a hipertensão, é preciso estar atento a identificação das causas da pressão alta, sejam isoladas ou em um quadro.

Antes de mais nada, o registro de histórico familiar. Filhos de pais hipertensos tem, em média, 30% a mais de chances de contrair a doença. Além disso, pacientes obesos, sedentários, fumantes ou outros hábitos pouco saudáveis também podem desenvolver pressão alta.

Assim, procure ter uma rotina saudável, dormir bem, controlar o estresse e o consumo de sal. Faça exercícios físicos e faça consultas periódicas com seu médico. Caso não seja controlada, a pressão alta pode trazer outros problemas de saúde, como: 

  • Acidente Vascular Cerebral, ou AVC (também conhecido como derrame);
  • Infarto;
  • Perda de memória;
  • Demência;
  • Insuficiência renal.

E outras complicações relacionadas ao sistema cerebral, coração e órgãos que lidam com o sangue bombeado, uma vez que o esforço atinge todo o sistema cardiovascular. As causas da pressão arterial, uma vez conhecidas, podem ser prevenidas, e existem remédios e tratamentos para controlar a doença.

Para evitar o surgimento da hipertensão, realize consultas periódicas com um médico cardiologista e tenha hábitos saudáveis, prestando atenção aos sintomas e sinais enviados por seu corpo.

O que achou do artigo? Conta nos comentários e compartilha!




Voltar ao topo WhatsApp